Probióticos Para Perda de Peso Funcionam Mesmo?

Escrito por Ioannis Nikitidis
Revisado por Lamia A Kader, MD
Imagem destaque do artigo probióticos para perda de peso

Os probióticos tornaram-se parte do nosso dia a dia. Consumimos alimentos fermentados que contêm probióticos tais como, iogurte, kefir, pão com fermento, kimchi, pickles, alguns queijos, entre outros. Muitos de nós também utilizamos suplementos de probióticos regularmente. Mas no que toca a probióticos para perda de peso será que estes funcionam mesmo? Vamos descobrir neste artigo!

Por que que os probióticos são bons para o Corpo

Os probióticos são microorganismos, ou seja, boas bactérias, conhecidas pelos seus benefícios para a saúde do hospedeiro. O consumo regular de probióticos ajudam a manter um equilíbrio positivo na flora intestinal (1) e melhoram a nossa imunidade natural, além de ajustarem a inflamação induzida por patógenos (2).

Além disso, estes podem também ajudar em problemas de obstipação (3), e têm efeitos positivos nas alergias, doenças gastrointestinais, resistência à insulina, diabetes tipo 2, e doença do fígado não alcoólico (4). Ultimamente, tem vindo a crescer o número de estudos de investigação sobre a eficácia e papel dos probióticos na perda de peso.

Quer saber quais os probióticos certos para si? Descubra aqui 7 fatores importantes para escolher os melhores probióticos.

Mecanismos Envolvidos na Perda de Peso com Probióticos

Um estudo de 2019 tentou analisar os possíveis mecanismos que explicassem a associação entre a bactéria intestinal e a obesidade. Os pesquisadores destacaram que a microbioma da flora intestinal relaciona-se à obesidade através das hormonas, metabolites e neurotransmissores que controlam o consumo de comida e regular o balanço de energia, fermentação de carboidrato dietético, lipogenesis, e armazenamento de excesso de energia (5).

Tome probióticos não só para perda de peso mas também para um intestino saudável

Pesquisa Sobre a Associação Entre Probióticos e Perda de Peso

Talvez se pergunte sobre o tipo de relação que os probióticos possam ter com a perda de peso visto que, perder peso é na sua maioria um déficit calórico (calorias consumidas menos calorias queimadas). No entanto, estes estudos comprovam que pessoas com obesidade têm uma diferente composição da microbioma comparado com indivíduos em forma. E bactérias fecais podem ter um papel na modulação do metabolismo de energia e peso corporal.

Estudo #1:

De acordo com uma revisão de 2018, diversos estudos reportaram que o efeito dos probióticos na perda de peso e metabolismo está relacionado com estirpes especifícas e que apenas algumas estirpes da família de Lactobacillus e Bifidobacterium são eficazes(6).

Estudo #2:

Num estudo de 2010, os investigadores analisaram o papel dos probióticos na adiposidade abdominal, peso corporal e outras medidas em adultos com tendência de obesidade. Este estudo destacou que os sujeitos que suplementavam com probióticos tinham 4.6% e 3.3% de redução na sua gordura abdominal visceral e subcutânea, respectivamente. Em adição, o peso corporal foi reduzido em 1.4% e o índice de massa corporal em 1.5% (7).

Estudo #3:

Em 2013, um grupo de cientistas da Suíça e Canadá estudou o impacto da suplementação com probióticos na perda de peso em manutenção em indivíduos com obesidade por um período de 24 semanas. Os participantes do estudo foram divididos em grupos de homens e mulheres que tomavam Probióticos ou Placebo. Durante as primeiras 12 semanas foram sujeitos a restrição moderada de energia e nas restantes 12 semanas, estiveram e manutenção de peso. Eis um sumário das conclusões:

  • A perda de peso média nas mulheres do grupo Probióticos foi significativamente maior do que nas mulheres do grupo Placebo. Mas os resultados foram quase semelhantes entre os homens de ambos os grupos.
  • Durante o período de manutenção do peso, as mulheres do grupo Probióticos continuaram a perder peso corporal e massa gorda. Por outro lado, as mulheres do grupo Placebo notaram ganho de peso e aumento da massa gorda. Para os grupos de homens, não foram observadas diferenças durante o mesmo período.

Este estudo em particular demonstrou que poderiam existir diferenças de acordo com o género na resposta à suplementação com probióticos. Mas visto que apenas envolveu uma estirpe probiótica específica, não podemos generalizar que todas as estirpes beneficiam mais as mulheres, e isto é a afirmação de apenas um único estudo (8).

As mulheres podem beneficiar mais dos probióticos para perda de peso, mas mais estudos são necessário para confirmar

Estudo #4:

Os estudos acima mencionados sobre a suplementação de probióticos foram confirmados numa revisão de 2016 que reportou que a manipulação da microbioma da flora intestinal pode ser uma estratégia no tratamento da obesidade. Neste estudo, os investigadores mencionaram que a terapia probiótica é segura e bem tolerada sem efeitos adversos, além de ser apropriada para uso a longo termo.

Além disso, a conclusão deste estudo destacou que a modulação da microbioma intestinal através do tratamento com probióticos podem desempenhar um papel positivo na gestão do peso corporal, influenciar o metabolismo de glucose e gordura, melhorar a sensibilidade à insulina e reduzir a inflamação crónica sistémica, sendo que todos estes são características comuns da obesidade (9).

Estudo #5:

Em 2019, um grupo de cientistas chineses conduziu uma revisão sistemática sobre o potencial papel dos probióticos no controlo de excesso de peso em adultos e os seus parâmetros metabólicos associados. Estes notaram uma redução significativa de peso no grupo de participantes que tomaram probióticos. Em adição, os investigadores notaram uma redução na percentagem de gordura e massa em adultos saudáveis. Descobertas em relação ao grupo de diabéticos também demonstrou que a suplementação com probióticos pode melhorar o metabolismo da glicose (10).

Estudo #6:

O papel benéfico dos probióticos na perda de peso foi também investigado pela Dr. Heidi Borgeraas e seus colegas. Estes concluíram que os probióticos causam uma redução significativa no peso corporal e percentagem de gordura comparado ao grupo placebo sem probióticos. No entanto, o efeito de probióticos na gordura corporal não foi muito significativo, talvez devido à limitação da duração de intervenção que variaram entre 3 a 12 semanas. Estes resultados podem melhorar com um longo período de suplementação com probióticos (11).

Estudo #7:

Um estudo publicado em 2019, os investigadores investigaram os efeitos da interação entre a suplementação de probióticos e o programa de perda de peso sobre índices antropométricos e de síndrome metabólica em pacientes com doença arterial coronariana com excesso de peso. Estes relataram que a dieta para perda de peso mais suplementação de probióticos resultou em resultados superiores em relação aos fatores de risco cardiovascular em comparação com o programa de perda de peso sozinho (14).

Suplementação de Probióticos Perinatais e Peso Corporal Infantil

Um estudo de 2010 avaliou o impacto da suplementação de probióticos perinatal com os padrões de crescimento infantil e desenvolvimento de obesidade com uma revisão de resultados após 10 anos. Os investigadores concluíram que a modulação inicial das bactérias intestinais com probióticos esteve envolvido no desenvolvimento e saúde da criança ao restringir o excesso de ganho de peso durante os primeiros 12 meses de vida (12).

As crianças também podem beneficiar dos probióticos

Um estudo em animais e probióticos

Além dos estudos em humanos, existem estudos em animais muito promissores que demonstram descobertas importantes, sendo que brevemente se seguirão estudos similares em humanos. Por exemplo, um estudo promissor demonstrou que ratos com obesidade induzida através da dieta com que foram suplementados com probióticos Bacillus estavam protegidos contra distúrbios metabólicos (13).

Últimas Palavras Sobre o Uso de Probióticos para Perda de Peso

As mudanças no estilo de vida tais como, dieta, exercício e equilíbrio nos padrões de sono mantêm-se como as terapias mais importantes e eficazes para a obesidade e distúrbios metálicos. No entanto, os resultados da mudança de estilo de vida não são satisfatórios e a obesidade continua a crescer mundialmente. 

De acordo com os estudos apresentados neste artigo, as terapias interventivas com probióticos podem oferecer novos tratamentos contra a obesidade. Algumas estirpes probióticas específicas, tais como as famílias de Lactobacillus e Bifidobacterium parecem ser mais eficazes que as outras. São necessários mais estudos para clarificar todas as estirpes probióticos que são benéficas na perda de peso

Visto que os probióticos para adultos, mulheres e crianças são seguros, podemos livremente adicioná-los à nossa dieta diária para promover o nosso bem estar e fornecer ao nosso corpo um ingrediente extra para chegar aos nossos objetivos de perda de peso. Quando os probióticos são combinados com uma dieta equilibrada, exercício regular e uma boa qualidade de sono, será capaz de melhorar não só o seu peso corporal, mas também uma experiência de vida mais feliz!

Referências

(1) Kim, D., Yoo, S. and Kim, W., 2016. Gut microbiota in autoimmunity: potential for clinical applications. Archives of Pharmacal Research, 39(11), pp.1565-1576.

(2) Yan, F. and Polk, D., 2011. Probiotics and immune health. Current Opinion in Gastroenterology, 27(6), pp.496-501.

(3) Dimidi, E., Christodoulides, S., Fragkos, K., Scott, S. and Whelan, K., 2014. The effect of probiotics on functional constipation in adults: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. The American Journal of Clinical Nutrition, 100(4), pp.1075-1084.

(4) Markowiak, P. and Śliżewska, K., 2017. Effects of Probiotics, Prebiotics, and Synbiotics on Human Health. Nutrients, 9(9), p.1021.

(5) Mazloom, K., Siddiqi, I. and Covasa, M., 2019. Probiotics: How Effective Are They in the Fight against Obesity?. Nutrients, 11(2), p.258.

(6) Brusaferro, A., Cozzali, R., Orabona, C., Biscarini, A., Farinelli, E., Cavalli, E., Grohmann, U., Principi, N. and Esposito, S., 2018. Is It Time to Use Probiotics to Prevent or Treat Obesity?. Nutrients, 10(11), p.1613.

(7) Kadooka, Y., Sato, M., Imaizumi, K., Ogawa, A., Ikuyama, K., Akai, Y., Okano, M., Kagoshima, M. and Tsuchida, T., 2010. Regulation of abdominal adiposity by probiotics (Lactobacillus gasseri SBT2055) in adults with obese tendencies in a randomized controlled trial. European Journal of Clinical Nutrition, 64(6), pp.636-643.

(8) Sanchez, M., Darimont, C., Drapeau, V., Emady-Azar, S., Lepage, M., Rezzonico, E., Ngom-Bru, C., Berger, B., Philippe, L., Ammon-Zuffrey, C., Leone, P., Chevrier, G., St-Amand, E., Marette, A., Doré, J. and Tremblay, A., 2013. Effect of Lactobacillus rhamnosus CGMCC1.3724 supplementation on weight loss and maintenance in obese men and women. British Journal of Nutrition, 111(8), pp.1507-1519.

(9) Kobyliak, N., Conte, C., Cammarota, G., Haley, A., Styriak, I., Gaspar, L., Fusek, J., Rodrigo, L. and Kruzliak, P., 2016. Probiotics in prevention and treatment of obesity: a critical view. Nutrition & Metabolism, 13(1).

(10) Wang, Z., Xin, S., Ding, L., Ding, W., Hou, Y., Liu, C. and Zhang, X., 2019. The Potential Role of Probiotics in Controlling Overweight/Obesity and Associated Metabolic Parameters in Adults: A Systematic Review and Meta-Analysis. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, 2019, pp.1-14.

(11) Borgeraas, H., Johnson, L., Skattebu, J., Hertel, J. and Hjelmesaeth, J., 2017. Effects of probiotics on body weight, body mass index, fat mass and fat percentage in subjects with overweight or obesity: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. Obesity Reviews, 19(2), pp.219-232.

(12) Luoto, R., Kalliomäki, M., Laitinen, K. and Isolauri, E., 2010. The impact of perinatal probiotic intervention on the development of overweight and obesity: follow-up study from birth to 10 years. International Journal of Obesity, 34(10), pp.1531-1537.

(13) Kim, B., Kwon, J., Kim, M., Park, H., Ji, Y., Holzapfel, W. and Hyun, C., 2018. Protective effects of Bacillus probiotics against high-fat diet-induced metabolic disorders in mice. PLOS ONE, 13(12)

(14) Moludi, J., Alizadeh, M., Behrooz, M., Maleki, V., Seyed Mohammadzad, M. and Golmohammadi, A., 2019. Interactive Effect of Probiotics Supplementation and Weight Loss Diet on Metabolic Syndrome Features in Patients With Coronary Artery Diseases: A Double-Blind, Placebo-Controlled, Randomized Clinical Trial. American Journal of Lifestyle Medicine

Obtenha Desconto de 15% na Sua Primeira Compra

Coloque o seu e-mail e receba o seu cupão de 15% desconto